Mulher é indiciada pela Polícia Civil após inventar gravidez

Em em 12 de fevereiro de 2018

Uma mulher de 24 anos foi indiciada pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de
Formosa-GO, após enganar um homem de 26 anos, para tirar dinheiro dele.
Inicialmente, o homem procurou a Delegacia informando que teve um encontro amoroso com
uma mulher no mês de fevereiro de 2017, e ela passou a dizer que estava grávida, pedindo
quantias em dinheiro para gastos com a gestação. Todo mês, ele fazia os depósitos
acreditando estar contribuindo para os gastos com seu filho.
Mas no final do mês de outubro de 2017, a mulher informou que teria abortado a criança, e
que o dinheiro enviado pela vítima estava sendo utilizado para pagar uma clínica clandestina,
onde teria feito o aborto. De posse dos extratos bancários e inconformado com a atitude da
autora, que teria abortado criminosamente seu filho, o homem procurou a Delegacia e fez
uma denúncia.
No entanto, ao longo da investigação, ficou comprovado que a autora nunca esteve grávida e
recebeu mais de R$2.000,00 (dois mil reais) para manter a suposta gravidez. O dinheiro,
segundo a própria autora, era gasto com “coisas fúteis, roupas e despesas domésticas”.

A autora foi indiciada pela prática de estelionato, e caso seja condenada, pode pegar até cinco
anos de prisão.